Buscar
  • guilhermelima01

Você sabe qual é a importância da mastigação correta? Aprenda aqui!

É de conhecimento geral que uma mastigação correta é essencial para uma boa digestão. No entanto, além de fazer bem ao estômago, ela também é o primeiro passo para quem busca um sorriso digno de atores de Hollywood. Afinal de contas, são os dentes que fazem o trabalho duro na hora da alimentação. Sendo assim, alguns cuidados são essenciais para preservá-los.

Para começar, ter os dentes com saúde e em boa posição é como o “machado” para o lenhador. E, além desse BÁSICO, vale a velha e boa regra da mastigação lenta. O ideal é comer com calma, apreciando o sabor da refeição, com movimentos verticais e de rotação da mandíbula. Dessa maneira, a musculatura da boca e da língua é tonificada. Além disso, os alimentos são digeridos mais facilmente, reduzindo a aparição de problemas de saúde, como azia e refluxo.

Relação dos dentes com a mastigação correta

Até mesmo a mãe natureza deu uma forcinha para ajudar na mastigação. Isso porque cada tipo de dente tem uma função específica, que ajuda a completar o ciclo da mastigação perfeita. Mas, atenção, os dentes incisivos, localizados na frente, NÃO devem ser utilizados para cortar os alimentos pois, essa é a maior causa de desgaste e fraturas ao longo dos anos. Eles devem ser usado apenas como estética e anteparo para a fala. Para cortar, sempre use a faca, afinal, é bem mais fácil de trocar por outra quando estraga, não é mesmo?

Os dentes caninos servem para guiar os movimentos da mandíbula durante a mastigação, daí, sua posição deve estar no local correto ou outros dentes passam a ficar sobrecarregados e até ficar moles. Já os pré-molares e molares são aqueles que trituram a comida. Localizados no fundo da boca, reduzem as partículas de alimentos. Mas o que isso tem a ver com a saúde dos dentes? A resposta você confere a seguir.

Influência na formação da arcada dentária

O bom funcionamento do ciclo da mastigação tem uma influência direta na aparência dos dentes. Engolir o alimento quase por inteiro, mastigar sempre do mesmo lado ou de boca aberta são hábitos que podem causar problemas em todo o corpo e até deformações das arcadas dentárias.

Alguns exemplos dessas deformações são os desgastes irregulares que mudam o plano oclusal, fraturam dentes e geram retrações gengivais. Nesses casos, é necessário procurar orientação profissional.

Diminuição da compulsão alimentar

Além de manter o sorriso no lugar, a mastigação correta também contribui com a diminuição da compulsão alimentar. O organismo necessita de aproximadamente 20 minutos para avisar ao cérebro que está saciado. Sendo assim, comer devagar faz com que esse “aviso” chegue ao sistema nervoso no tempo correto.

Por outro lado, a mastigação incorreta, feita em um período muito curto, não permite que a sensação de saciedade ocorra adequadamente, perdurando a compulsão por comida. Logo, o estômago recebe mais comida do que deveria. 

Influência na perda de peso

A mastigação correta é a melhor amiga da balança. Com cada tipo de dente cumprindo sua função, a de promover uma digestão mais eficaz, e com o cérebro sabendo a hora exata de se sentir saciado, não há sobrecarga de comida no estômago.

Assim, ele consome menos calorias, facilitando o emagrecimento. Uma dica para fazer com que esse processo funcione é contar a mastigação. O ideal é mastigar cerca de 30 a 50 vezes, dependendo da textura do alimento. No entanto, fique atento! Mesmo com a mastigação correta, alguns alimentos ainda podem pesar na balança e prejudicar a saúde bucal.

0 visualização
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2023 por Nós Sorrimos. Criado orgulhosamente com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now